quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Quebra Cabeças

É verdade, gosto muito de quebra-cabeças!

Meu avô materno tinha alguns que sempre quando íamos visitá-lo em Cordeiro, região serrana do RJ, desde pequeno gostava de tentar montar/resolver esses desafios, ele não tinha muitos mas, um que era a paixão de todos os netos, um pequeno cachorrinho com uma corrente (na verdade acho que era tipo uma pulseira de bolinhas metálicas bem minúsculas) era o mais disputado... com a partida do "véio Zuza", como era conhecido pelos amigos ( para nós vô Zuza), esta relíquia sumiu, ainda tenho alguns "flashs" na memória mas infelizmente não consigo lembrar todos os detalhes para tentar repoduzir algo parecido, só me resta a saudade!
....
Mas, tinham outros, um muito difícil nos meus 10 aos 13 anos (um monte de argolas presas em hastes e uma vareta dupla de arame para ser solta e voltar ao ponto de origem) ainda mais que só tinhamos condição para visitar os Vôs uma ou duas vezes por ano, e se desse!.. não dava para lembrar como resolver, se é que tinhamos revolvido alguma vez! hehehehe...

Há alguns anos pesquisando na net por QCs (quebra-cabeças), encontrei um semelhante,fiz um
para mim ( nós da família!) e resolví o danado! heheheheh.... não é tão difícil, mas dá trabalho pacas, são dezenas de movimentos, se minha amada Inês tentasse, creio que resolvesse mais fácil...acho que deve ter uma base em tricô ou crochê! hehheehhe

O que achei na net se não me engano tinha o nome de espetinho, outro argolas e espeto, como
não sei, e provavelmente não exista um nome fixo pois este tipo de "brinquedo" deve ter origem antes de 1 AC, para mim seria Vareta e Argolas do véio Zuza!

Minha tentativa de réplica:


Nenhum comentário: