quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Cisterna

Quando acabei de construir minha casinha o poço ainda tinha água. Seu Zé, o pedreiro, se virava e dava conta de terminar os detalhes com a pouca água que tinha. Ao mesmo tempo me falavam que tem que dar tempo ao poço para ele estabilizar. A água era ruim, ferruginosa. Eu estava com um problemão. Tudo estava bonitinho, mas sem água como ia ser? Até grama já tinha colocado.Tava lindinha. Então meu irmão que mora em frente e tem muito boas soluções sugeriu que eu fizesse uma cisterna e se fosse o caso eu podia  comprar água de pipa. Pensei...pensei e decidi fazer a cisterna. Cara pra caramba, cruzes! Coitado do Seu Zé, penou com aquele buraco. Foi na época das chuvas que desabaram em Friburgo e Região Serrana. Todo mundo lembra né? Então, o buraco deu água, começou a desabar, pensei que minha varanda ia desmanchar e derrubar até a casa. Enfim, depois de cobrir o buracão com plástico, tirar a terra que desabou dentro e etc, a cisterna ficou pronta. 

Mas comigo é sempre assim, resolvo um problema e aparece outro:  a minha grama, lindinha, está toda detonada até hoje. 

Antes:
  

Depois:                           
                                               


Nenhum comentário: